Servidores públicos de Mauá pedem 11% de correção nos salários

Os servidores e funcionários públicos de Mauá protocolaram, nesta quarta-feira (13), no gabinete da prefeita em exercício, Alaíde Damo, a pauta de reivindicações da campanha salarial deste ano. Os trabalhadores, representados pelo Sindicato dos Servidores Públicos (Sindserv), pedem 6% de correção da inflação dos últimos 22 meses, 5% de aumento real, abono mensal de 300 reais com incorporação e reajuste no auxílio alimentação para 475 reais.

DSC_0333 - 1125x747

Servidores e funcionários públicos de Mauá estão sem correção nos salários há quase dois anos. (Foto: Sindserv)

O último reajuste nos vencimentos dos servidores foi concedido em abril de 2017. Nestes 22 meses, o poder de compra dos trabalhadores da Prefeitura, da Câmara e das autarquias caiu cerca de 12%, de acordo com informações obtidas de instituições de medição oficial da inflação e da cesta básica de alimentos.

Para o presidente do Sindserv, Jesomar Alves Lobo, o objetivo da campanha salarial deste ano é recuperar o poder de compra do funcionalismo municipal. “O nosso objetivo é recuperar o poder de compra e a dignidade dos trabalhadores”, pontuou. “Apesar da crise política que a cidade enfrenta, os funcionários e servidores públicos continuaram a desempenhar suas tarefas mesmo sem qualquer reajuste salarial ou valorização há quase dois anos”, argumentou.

De acordo com dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a região da cidade de São Paulo é a que possui o valor mais alto para adquirir os itens da cesta básica de alimentos. São necessários R$ 471,44 para garantir o básico na mesa da família dos trabalhadores. “O auxílio-alimentação de R$ 390, pago pela Prefeitura aos servidores, já não cobre nem o básico; o trabalhador ainda precisa acrescentar R$ 81,44 do próprio salário”, explicou Lobo.

Em 2018, a Prefeitura de Mauá deixou de corrigir os salários dos servidores e funcionários e ampliou os descontos com aumentos de 42% no convênio médico e 50% no vale-refeição, muito acima da inflação.

De acordo com o Sindserv, além da pauta econômica, a campanha salarial vai debater outras demandas, como o plano de carreira, o combate ao assédio moral, a ampliação do auxílio alimentação para todos os funcionários, entre outros. “Precisamos muito do apoio e da compreensão da população, afinal os servidores públicos são trabalhadores que tem como maior missão cuidar do povo e o a missão do Sindicato é cuidar dos servidores”, concluiu Lobo.

Além do gabinete da prefeita em exercício, a pauta de reivindicações foi protocolada nas secretarias de Governo, Administração e Finanças, e no gabinete da Presidência da Câmara Municipal.

Inflação oficial no últimos 22 meses
Período BRASIL RMSP
abr/17 0,14% 0,16%
mai/17 0,31% 0,36%
jun/17 -0,23% -0,31%
jul/17 0,24% 0,38%
ago/17 0,19% 0,29%
set/17 0,16% 0,19%
out/17 0,42% 0,5%
nov/17 0,28% 0,58%
dez/17 0,44% 0,62%
jan/18 0,29% 0,21%
fev/18 0,32% 0,29%
mar/18 0,09% 0,22%
abr/18 0,22% 0,1%
mai/18 0,4% 0,19%
jun/18 1,26% 1,11%
jul/18 0,33% 0,63%
ago/18 -0,09% 0,12%
set/18 0,48% 0,61%
out/18 0,45% 0,41%
nov/18 -0,21% -0,3%
dez/18 0,15% 0,03%
jan/19 0,32% 0,37%
fev/19 N/A N/A
mar/19 N/A N/A
Correção por arredondamento 0,03% 0,05%
TOTAL 5,99% 6,81%
Fonte: IBGE – Índice de Preços ao Consumidor Amplo
     

Confira o conteúdo da Pauta de Reivindicações: clique aqui.

 

 

Um comentário sobre “Servidores públicos de Mauá pedem 11% de correção nos salários

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.