Servidores públicos de Mauá aprovam Estado de Greve

Os servidores públicos de Mauá aprovaram, nesta quarta-feira (25), na sede do Sindicato da categoria (Sindserv), o início do Estado de Greve para manter a luta por reajuste salarial. A condição dos trabalhadores é uma das etapas que antecede a deflagração de greve. O funcionalismo também rejeitou a proposta da Prefeitura, encaminhada momentos antes da assembleia, de retomar as negociações após a vigência do decreto que declara a calamidade financeira na cidade.

20180725-assembleia-geraç-servidores-sindservmaua-foto-por-lucas-miranda-038 - 964x1286

Servidores públicos de Mauá aprovaram Estado de Greve para forçar a continuidade das negociações. (Foto: Lucas Miranda/Sindserv Mauá)

Para o presidente do Sindserv, Jesomar Alves Lobo, a assembleia foi democrática e deu voz a todos que quiseram fazer uso da palavra. “Nesse momento conturbado é de suma importância escutar a categoria e o Sindicato hoje cumpriu com seu papel de representar os interesses dos trabalhadores”, ressaltou. “Muitos servidores contribuíram com sugestões que fortalece a entidade e amplia sua aproximação com a base”, pontuou.

O Estado de Greve é um alerta enviado às autoridades sobre a possibilidade de início da greve. Com isso, os trabalhadores da Prefeitura esperam manter a mesa de negociação e buscar garantias para que o governo municipal adote, de fato, medidas para recuperar as finanças do município.

Os trabalhadores aprovaram, ainda, que o Sindserv encaminhe ofício ao Ministério Público para solicitar apuração e acompanhamento em relação às movimentações financeiras da Prefeitura. A medida visa verificar se o decreto que declara a calamidade não é um engodo.

20180725-assembleia-geraç-servidores-sindservmaua-foto-por-lucas-miranda-028 - 964x1286

Sindserv vai encaminhar ofício ao Ministério Público para solicitar apuração e garantir recuperação financeira da Prefeitura. (Foto: Lucas Miranda/Sindserv Mauá)

Contraproposta

Os servidores públicos rejeitaram a contraproposta, encaminhada pela Prefeitura momentos antes do início da assembleia geral, de retomar as negociações após a vigência do decreto de calamidade. A categoria, no entanto, exige a continuidade das tratativas, mesmo dentro do prazo de 120 dias estipulados pela decretação.

Apesar de rejeitar a proposta em relação ao adiamento das negociações, os servidores aprovaram a majoração do auxílio alimentação para R$ 390, a partir de agosto, aos trabalhadores que recebem até três vezes o menor salário da folha.

Embora os servidores tenham aceitado o incremento ao benefício, a categoria entende que trata-se de uma antecipação de um dos itens da pauta de reivindicações. Os demais itens, como a revisão salarial retroativa à abril e a ampliação do auxílio alimentação para todos os funcionários, deverão ser negociados pelo Sindserv para aplicação após a vigência do Decreto nº 8.444/2018, assim que a Prefeitura recobrar a estabilidade financeira.

PROPOSTA-PMM

Comissão

O Sindicato absorveu, e a assembleia aprovou, a sugestão de um servidor para inclusão de trabalhadores que não integram a direção da entidade na comissão que negociará junto à Prefeitura, durante o Estado de Greve. Três servidores se apresentaram e foram referendados.

20180725-assembleia-geraç-servidores-sindservmaua-foto-por-lucas-miranda-047 - 964x1286

Três servidores que não integram a direção do Sindserv poderão participar das reuniões de negociação durante o Estado de Greve. (Foto: Lucas Miranda/Sindserv)

Um comentário sobre “Servidores públicos de Mauá aprovam Estado de Greve

  1. Pingback: Mauá reajusta auxílio alimentação de servidores públicos | SINDSERV MAUÁ - Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos de Mauá

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.