Negociação de reajuste salarial dos servidores de Mauá é adiada para amanhã (4)

A reunião de negociação da campanha salarial, que estava programada para hoje (3), precisou ser adiada por solicitação da Prefeitura de Mauá. O novo encontro está agendado para amanhã (4), no Paço Municipal. Os servidores esperam concluir positivamente as negociações, que se arrastam desde março.

A reunião desta terça-feira precisou ser cancelada por solicitação do secretário de Administração e Modernização, Paulo Roberto Cordeiro, que devido ao ponto facultativo desta segunda-feira (2), em razão do jogo da Seleção Brasileira, não conseguiu se encontrar com a prefeita Alaíde Damo a tempo hábil de atender a direção do Sindserv.

Para o presidente do Sindserv, Jesomar Alves Lobo, as negociações da campanha salarial deste ano estão prestes a se concluírem mas ressalva que é preciso boa vontade por parte do governo municipal. “Estamos com uma contraproposta em mãos e é possível melhorá-la, para que possamos apresentá-la em assembleia aos trabalhadores, mas para melhorar precisa de vontade política do atual governo”, pontuou.

20180523-reuniao-campanha-salarial-sindserv-foto-por-lucas-miranda-001 - 804x1072

Diversos formatos e valores passaram pela mesa de negociação. A Prefeitura apresentou contraproposta, mas Sindicato defende reajuste maior. (Foto: Lucas Miranda/Sindserv)

Negociações

Sindicato e Prefeitura estão em negociação desde 01/03, quando foi protocolada a pauta de reivindicações dos servidores públicos municipais. Já foram discutidos diversos formatos e valores entre abono mensal com incorporação ao salário programada e percentual acima da inflação.

Em maio, a Administração Municipal apresentou contraproposta que majora a folha de pagamento em cerca de R$ 10 milhões. Para concluir a negociação, o Sindicato pede um acréscimo de cerca de R$ 2 milhões à contraproposta, que somente a prefeita em exercício Alaíde Damo pode autorizar.

Contraproposta

Após diversas investidas e insistências do Sindserv, a Prefeitura apresentou a seguinte contraproposta:

  • R$ 120,00 de abono mensal com incorporação programada e R$ 370,00 de auxílio alimentação para quem recebe até R$ 4.624,47 (valor referente a três pisos da categoria após a incorporação da segunda metade do atual abono);
  • 3% de reajuste (com base no salário de outubro) e R$ 150,00 de auxílio alimentação para quem recebe acima de R$ 4.624,47;
  • 3% de reajuste (com base no salário de outubro), R$ 370,00 de auxílio alimentação para quadros do magistério que recebem até R$ 4.624,47 ou R$ 150,00 de auxílio alimentação para quadros do magistério que recebem acima de R$ 4.624,47;
  • R$ 120,00 de abono mensal com incorporação programada, R$ 370,00 de auxílio alimentação para comissionados que recebem até R$ 4.624,47 ou R$ 150,00 de auxílio alimentação para comissionados que recebem acima de R$ 4.624,47;

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.