Sindserv de Mauá recebe Leci Brandão nesta quarta-feira (14)

Para incentivar e estimular a participação das mulheres na ação política, o Sindicato dos Servidores Públicos (Sindserv) promove, nesta quarta-feira (14), na Chácara dos Servidores, o 9º Encontro de Mulheres Trabalhadoras, com palestra da deputada estadual Leci Brandão. O tema dessa edição, “Lugar de mulher é onde ela quiser”, visa refletir sobre as conquistas obtidas nas últimas décadas e ressalta a importância de ocupar espaços na sociedade.

Convite-Dia-da-Mulher-Sindserv-2018-site

As servidoras que tem interesse em participar devem comunicar à chefia e assinar a lista de presença ao final do evento.

sindserv-20170309_Evento_Dia_Internacional_da_Mulher_fotos_por_valdeci_L_barros_132Segundo a diretora executiva de Mulheres, Deise Kelly Copceski, o tema da edição deste ano ressalta o espírito da luta feminina para buscar espaços. “No Encontro deste ano vamos reforçar que o lugar da mulher é onde ela quiser, que não tem essa de casa ou cozinha, e se a mulher quer se tornar uma liderança política, vamos mostrar que é possível”, explicou.

O 9º Encontro de Mulheres Trabalhadoras, antes chamado de Encontro de Mulheres Servidoras, é um evento promovido pelo Sindserv de Mauá em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, com objetivo de apresentar temas de reflexão e atividades formativas.

A Chácara dos Servidores está localizada na Rua Alonso Vasconcelos Pacheco, 1593 – Vila Bocaina, Mauá – SP. Próximo ao cemitério Santa Lídia.

Representatividade

1110487-wdoli_abr_27022018_5833_1

O Brasil ocupa a 152ª posição entre 190 países, em relação ao percentual de cadeiras em suas câmaras de deputados ocupadas por mulheres em exercício (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Estudo divulgado pelo IBGE, no último dia 07/03, evidencia que as mulheres são sub-representadas em várias áreas, não só na vida política, como no Congresso Nacional e cargos ministeriais, mas também nos cargos gerenciais, nos cargos públicos e privados e na instituição policial.

De acordo com a pesquisadora do IBGE Luanda Botelho, o Brasil está mal posicionado no ranking de países que informaram à organização Inter-Parliamentary Union (IPU) o percentual de cadeiras em suas câmaras de deputados ocupadas por mulheres em exercício. Em dezembro de 2017, o Brasil ocupou a 152ª posição entre 190 países, com 10,5%, atrás de nações com histórico de violência contra a mulher, inclusive. Na comparação mundial, Luanda definiu como grave a situação do Brasil, que mostra o pior resultado entre os países sul-americanos.

A pesquisadora destacou que o Brasil há ainda uma participação feminina reduzida nos cargos ministeriais. Em 13 de dezembro do ano passado, dos 28 cargos de ministro, apenas dois eram ocupados por mulheres.

Segundo o IBGE, as mulheres estão em desigualdade com os homens no que se refere aos cargos gerenciais, tanto no setor público quanto no privado. Considerando cargos gerenciais por sexo, segundo os grupos de idade e cor ou raça, 62,2% dos homens ocupavam cargos gerenciais, em 2016, contra 37,8% das mulheres. Nas faixas etárias mais jovens, entre 16 a 29 anos de idade, em especial, as mulheres apresentam melhor desempenho: 43,4% contra 56,6% de homens.


* Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.