Sindserv e funcionários do Sama exigem explicações sobre PPP

20161129_reuniao-sama-sindserv_001Os funcionários do Sama se reuniram, nesta terça-feira (29), na sede da autarquia, com o Sindicato dos Servidores Públicos (Sindserv) para deliberar encaminhamentos de atuação às tratativas de transição da gestão da empresa à Parceria Público-Privada (PPP). Os trabalhadores criticaram a falta de transparência na transmissão das informações e decidiram rejeitar qualquer negociação com a administração atual.

Para o presidente do Sindserv, Jesomar Alves Lobo, os funcionários da autarquia estão corretos nos encaminhamentos tirados e o Sindicato vai apoiar. “Os trabalhadores estão preocupados com o futuro do Sama, são homens e mulheres que tem família para sustentar e precisam saber o que será do futuro que lhes espera, queremos clareza e transparência nas informações”, defendeu. “Não vamos aceitar que mexam com os funcionários enquanto não forem dados os devidos esclarecimentos e conversado com o Sindicato”, finalizou.

Segundo o diretor do Sindserv e funcionário do Sama Odair Sebastão Nogueira, os trabalhadores querem aguardar a posse do próximo governo para conduzir as tratativas que vão definir o futuro dos funcionários na autarquia. “Fomos informados que nada será alterado até o fim de dezembro em relação aos funcionários, mas em todas as reuniões agendadas para tratar do futuro  foram improdutivas e seguimos sem saber”,   afirmou.

Uma nova reunião está agendada para a próxima sexta-feira (2/12) para aprofundar o debate sobre a transição na autarquia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.